6 Dicas de como surtar na quarentena

Existem maneiras diferentes de se passar por esse momento em que precisamos ficar em casa, com maior ou menor nível de sofrimento, aproveitando mais ou aproveitando menos esse período. Seguem algumas dicas de como aumentar as chances de tornar esse momento mais difícil que ele precisa ser.

1. Inunde-se de notícias. As notícias sobre o número de infectados, de mortos, problemas econômicos estão bombando nas redes sociais, rádio, TV. Tirar uma hora do dia para se atualizar seria suficiente, mas se você se inundar com essas notícias, isso aumenta muito as probabilidades de sua ansiedade, medo e pavor tomarem conta de você.
2. Se preocupe com o que não está a seu alcance. Algumas coisas estão ao seu alcance como os cuidados pessoais, dependendo da profissão, a manutenção dele em algum nível, o cuidado com os outros habitantes da casa. Mas focar-se e se desesperar com as coisas que não estão ao seu alcance farão seus dias bem piores e sem efeito prático algum.
3. Catastrofize os piores finais. As consequências dessa pandemia sobre sua saúde, a saúde dos que você ama, sobre a economia e outras áreas serão das mais variadas. Mas ficar dizendo pra si que acontecerão os piores finais é uma receita e tanto para o estresse a tristeza.
4. Publique reclamações com frequência. Claro que as redes sociais podem ser utilizadas para aprender coisas, estudar, postar coisas interessantes. Mas reclamar é sempre um caminho para o mau humor – seu e de quem te ler.
5. Não faça coisas que sempre quis fazer quando tivesse tempo. Sabe aquele livro que queria ler? Aquele idioma que queria aprender? Aqueles filmes que queria assistir? Em vez de fazer isso, só reclame de estar preso em casa e verá esse momento parecer insuportável – além de poder continuar reclamando de falta de tempo para todas essas coisas quando a quarentena acabar.
6. Desconte sua frustração na comida e nos outros. Esse não é o melhor momento de nossas vidas e isso pode nos deixar mais ansiosos e irritados. Mas pode piorar bastante se você aliviar essa ansiedade com comida em excesso ou despejar sua raiva sobre as pessoas que estão com você.

Sobre o Autor
Ricardo R. Borges é Psicólogo Clínico Comportamental – com consultório no CEMEB – Centro Médico Bueno – Goiânia, GO.
Especialista em Psicopatologia pela PUC GO

Deixe um comentário